Foto ip

MULHER

DEFEITOS

A GARRIDICE

O PAPEL DA MULHER

ESTADO SOCIAL DA MULHER

MISSÃO DA MULHER

 

EMANCIPAÇÃO DA MULHER  

A MULHER É A FAMÍLIA

AS MULHERES

   

 

     A inferioridade moral da mulher em certas regiões do mundo procede do domínio injusto e cruel que o homem exerceu sobre ela. Uma consequência das instituições sociais e do abuso da força sobre a debilidade. Entre os homens pouco adiantados do ponto de vista moral a força é o direito.

     Para assinalar funções particulares, a mulher é fisicamente mais fraca do que o homem. Este se destina aos trabalhos rudes, por ser o mais forte; a mulher aos trabalhos suaves; e ambos a se ajudarem mutuamente nas provas de uma vida cheia de amarguras.

     A debilidade física da mulher não a coloca naturalmente na dependência do homem; Deus deu a força a uns para proteger o fraco e não para o escravizar.

     As funções a que a mulher foi destinada pela Natureza têm tanta importância quanto as conferidas ao homem e até maior; é ela quem lhe dá as primeiras noções da vida.

     A emancipação da mulher segue o processo da civilização, sua escravização marcha com a barbárie. Os sexos, aliás, só existem na organização física, pois os Espíritos podem tomar um e outro, não havendo diferenças entre eles a esse respeito. Por conseguinte, devem gozar dos mesmos direitos. (Respostas dos Espíritos Superiores aos itens 817 a 822-a de O Livro dos Espíritos).

Nota: Deus apropriou a organização de cada ser às funções que ele deve desempenhar. Se deu menor força física à mulher, deu-lhe ao mesmo tempo maior sensibilidade, em relação com a delicadeza das funções maternais e a debilidade dos seres confiados aos seus cuidados. (AllAn Kardec).

Há mais de cento e cinquenta anos "O Livro dos Espíritos" indicava a solução exata do problema feminino: igualdade de direitos e diversidade de funções. Marido e mulher não são senhor e escrava, mas companheiros que desempenham uma tarefa comum, com a mesma responsabilidade pela sua realização. O feminismo adquire um novo aspecto à luz deste princípio. A mulher não deve ser a imitadora e a competidora do homem, mas a sua companheira de vida, ambos mutuamente se complementando na manutenção do lar, que é a célula básica da estrutura social. (J. Herculano Pires).

 

SE NÃO EXISTISSE O MAL, AS CRIATURAS SERIAM UNIFORMES, SEM INDIVIDUALIDADE DEFINIDA, INDIFERENTES AO PROGRESSO PSÍQUICO, AVESSAS À PRÁTICA DO BEM, À CONQUISTA DA PERFEIÇÃO.

O  MAL  É  O  LÁTEGO  ARDENTE  QUE  ESTIMULA  TODAS  AS  ALMAS  A  MARCHAR  PARA  A  FELICIDADE  ETERNA  E  PARA  A  ISENÇÃO  DAS  DORES

 

Mulheres, sois as companheiras inseparáveis do homem; com ele formais uma cadeia indissolúvel que a desgraça não pode romper, a ingratidão não deve manchar, e não poderia quebrar-se, porque o próprio Deus a formou e, posto às vezes tenhais na alma essas preocupações sombrias, que acompanham a luta, contudo rejubilai-vos, porque nesse imenso trabalho de harmonia terrena, Deus vos deu a mais bela parte!

PRINCIPAL