A  HUMANIDADE,  EM  SUA  MARCHA  PARA  OS  DESTINOS  QUE  A  AGUARDAM,  VÊ-SE  COMPELIDA   A  PURIFICAR  MAIS  E  MAIS  A  RELIGIÃO,  DESEMBARAÇANDO-A  DAS  FÓRMULAS  MATERIAIS  E  DOS  DOGMAS,  SOB  OS  QUAIS  O  PENSAMENTO  SE  ENCONTRA  QUASE  SEMPRE   SEPULTADO.

        Cristo andando sobre as águas - Quadro de Amédée Varin

 

O MAIOR DOS MILAGRES

 

     O maior dos milagres feitos por Jesus, aquele que atesta realmente a sua superioridade, é a revolução que os seus ensinamentos realizaram no mundo, malgrado a exiguidade de seus meios de ação.

     Com efeito, Jesus, obscuro, pobre, nascido na mais humilde condição, no seio de um pequeno povo quase ignorado e sem preponderância política, artística ou literária, pregou somente durante três anos. Neste curto espaço de tempo, foi mal compreendido e perseguido por seus compatriotas, caluniado, tratado como impostor. Foi obrigado a fugir para não ser lapidado. Foi traído por um de seus discípulos, negado por outro, abandonado por todos no momento em que caiu nas mãos de seus inimigos. Só praticava o bem e isto não o colocou ao abrigo da maldade, que fazia voltar-se contra ele os próprios benefícios que semeava. Condenado ao suplício reservado aos criminosos, morreu ignorado do mundo, pois a História contemporânea cala-se a seu respeito. Nada escreveu e, no entanto, auxiliado por homens obscuros como ele, sua palavra foi suficiente para regenerar o mundo. Sua doutrina aniquilou o paganismo todo-poderoso, e tornou-se o facho da civilização. Tinha, pois, contra ele tudo o que pode fazer fracassar os homens, e é por isso que dizemos que o triunfo de sua doutrina é o maior de seus milagres, provando ao mesmo tempo sua missão divina. Se, em lugar de princípios sociais e regeneradores, fundados sobre o futuro espiritual do homem, Ele não tivesse a oferecer à posteridade senão alguns fatos maravilhosos, talvez mal o conhecessem de nome. (Allan Kardec - A Gênese). 

INÍCIO                                                                                                                                            PRÓXIMO

 

SE  RACIOCINO,  JULGO,  BEM  OU  MAL,  É  A  VERDADE,  MAS  É  RACIOCINANDO  ERRADO  QUE  SE  APRENDE  A  RECONHECER  A  VERDADE.

 

    Foto ip