Foto iap

O FUTURO É O REFLEXO DO PASSADO                   

     - Aí é que divergimos totalmente, Marcelo! Quem poderá garantir que existe mais de uma peregrinação terrena para o mesmo Espírito? Utopias filosóficas apenas! Estamos, na Terra, à mercê das tentações, das seduções, dos adversários, e só do acaso depende o podermos, ou não, defender-nos dos maus!

     - Enganas-te, Cláudio! Já viajei, há tempos, nas Índias, estive em contato com os brâmanes1, os quais estão capacitados de que as almas não se perdem no Nirvana2, e sim que, constantemente, entram na batalha da vida e ressurgem das cinzas, isto é, revivem qual a Fênix para que possam adquirir méritos, tomar parte em novas pelejas, e, assim, no transcorrer dos evos, ficarem diáfanas, deixando, então, o plano físico, podendo alçar-se às paragens siderais! Esta é a lenda da Fênix, que se renova nas próprias cinzas, constituindo essa fantasia uma das mais belas adaptações às realidades de nossa individualidade, que não desaparece no abismo das sepulturas... Eis aí por que a alma, e não o corpo tangível, é quem assume a responsabilidade dos atos, porque só ela subsiste à destruição da matéria, porque as vestes não fazem parte integrante do organismo, podendo ser renovadas inúmeras vezes!

     O futuro é o reflexo do passado! Eis por que muitas vezes sofremos injustiças, perseguições, enfermidades, perfídias... porque tudo isso faz parte de nosso karma ou destino; já praticamos injustiças, perseguimos, ferimos corpos que eram sãos, inutilizando-os para os labores da existência; fomos desleais para com os nossos entes queridos, cravando-lhes nos corações o envenenado punhal da traição...

     “Sei (por intuição que não desvendo presentemente) que minha felicidade conjugal vai ser interceptada bruscamente, porque eu a destruí outrora, no lar de um amigo... Não te mortifiques, querida Dionéia, que vejo empalidecer, fulgindo lágrimas nos belos olhos azuis; haja o que houver, nossas almas serão sempre aliadas por uma afeição que vencerá os milênios!... Não julgueis que enlouqueci; não, estou em plena lucidez espiritual, Cláudio e Dionéia... Compreendo, plenamente, que o torturado de hoje foi o crudelíssimo déspota do passado; a vítima do presente foi o algoz dos tempos idos...O caminho da nossa redenção é sorver o cálice das amarguras da vida sem revoltas, aceitando os sucessos por fatos indiscutíveis, sofrendo, com inabalável resignação, todos os tormentos, sem odiar os adversários, sabendo perdoá-los, tal qual Jesus o fez a seus perseguidores”. (Espírito Victor Hugo - Médium: Zilda Gama - Obra: Almas Crucificadas).

(1) Acreditavam na Palingenesia ou Lei das Reencarnações. (2) Nirvana é a destruição, a inércia, o Nada. (Notas do compilador).                                 INÍCIO                          

  PRÓXIMO

O AÇOITE É A GUERRA, AS REVOLUÇÕES, OS CATACLISMAS, AS PESTES E OUTROS FLAGELOS, QUE VÊM, COMO OUTRAS TANTAS ADVERTÊNCIAS, DEMONSTRAR A INANIDADE, A IMPOTÊNCIA E A ABSOLUTA CARÊNCIA DE VALOR E DE PODER DO MÍSERO BICHO HUMANO.