Casa Trias no Parque Güell - Barcelona, construída por Juli Batllevell. Foto iap.

"A ORIGEM DAS MÃES" 

(Comunicação do Espírito Amélia Rodrigues - Médium: Divaldo Pereira Franco).

     Terminara Deus a Criação e sorria, jubiloso, ante a grandiosidade da Sua Obra.

     Em toda parte a harmonia predominava, qual musicalidade sublime que soprasse em todas as direções aos meneios dos cambiantes raios de luz incomparável.

     A Paisagem ridente era um poema de beleza incomum, quando as primeiras criaturas humanas se Lhe acercavam com deslumbramento e gratidão.

     Nesse momento, o Incomparável Pai sentiu a necessidade de criar alguém que pudesse sintetizar o Seu amor que pairava soberano em a natureza.

     Tomando de uma estrela luminosa, Ele começou a modelar um ser especial, que poderia penetrar nos mais abomináveis recintos sem macular-se; que fosse possuidora de acurada percepção, e devassasse todos os obstáculos em várias direções simultaneamente; dotada de mãos generosas que se movimentassem em rumos diferentes; cuja coragem ultrapassasse os limites das próprias resistências, e, ao mesmo tempo, estivesse investida de abnegação até a oferenda da própria existência... Que sorrisse, mesmo quando sofrendo, sendo feliz apesar das aflições, carregando as cruzes invisíveis dos filhos, sem deles exigir nada... Que compreendesse a ingratidão, perdoasse a ofensa e insistisse com paciência na tarefa de salvação dos seus rebentos, sem pensar, sequer, em si mesma. 

     Assim, trabalhando esse anjo ideal, deu-lhe vida, e sorrindo, denominou-a Mãe, entregando-lhe a Sua Obra, que ficaria preservada para sempre.

     A partir de então, enquanto o coração materno pulsar no mundo, Deus estará mantendo a aliança de amor com os homens e as mulheres, sabendo que nunca se extinguirá a vida.

     Portanto, ser mãe é transferir-se de estrela para mulher santificada pela abnegação e plenitude.

 MANSÃO DO CAMINHO         PRÓXIMO             INÍCIO

NÃO  TE  ESQUEÇAS  QUE  JUNTO  A  TI  TENS  UM  GUIA  ÓTIMO:  TUA  CONSCIÊNCIA.  O  QUE  ELA  REPROVAR,  NÃO  FAÇAS